Santiago de Compostela – O que levar

Santiago de Compostela – o que levar na mochila

Fazer o Caminho de Santiago de Compostela é um desafio exigente, tanto mental como fisicamente. É uma peregrinação de vários dias que implica um esforço físico acrescido, ao qual não estamos habituados normalmente. Posto isto é muito importante definir o que é que vamos levar na mochila, para evitar complicações maiores.

É preciso escolher cuidadosamente cada item que pretendemos levar e refletir se efetivamente vamos ou não precisar muito dele. Se for algo que pudermos dispensar por uma dúzia de dias, é melhor não levar. Não se esqueçam de que vão carregar nas vossas costas cada grama que escolherem levar, ao longo de muitas horas e vários dias seguidos. Se numa viagem normal já é importante controlar o que levamos, nesta viagem diria que é das coisas mais importantes. Além disso, não se esqueçam de que só vão para Espanha – se precisarem muito de um medicamento ou de uma parca para a chuva ou de outra coisa qualquer, haverá certamente um sítio onde comprar. Afinal, não vamos para a Nigéria.

Outro ponto importante é que não precisamos de levar uma muda de roupa para cada dia – na maioria dos albergues existem máquinas de lavar roupa e tanques bem como máquinas de secar. O preço de uma lavagem ronda os 3,00€ para lavar e 3,50€ para secar.

Diz-se normalmente que não devemos carregar mais do que 10% do nosso peso corporal. Acho que esta é uma boa métrica para se guiarem.

Eu ultrapassei um bocadinho este valor e levei uma mochila com 5,8 kg. No entanto, acho que foi o peso ideal – nunca me doeram as costas e nunca senti que precisava de pousar a mochila. Inclusive nunca ganhei uma bolha nos pés e acho que o facto de ter uma mochila leve ajudou nisso, pois não tinha uma carga demasiado grande sobre os meus pés.

Ora neste artigo vou então dar-vos a minha lista de items pessoas que levei para fazer o Caminho de Santiago de Compostela.

A minha lista:

  • Bastão de caminhada;
  • Bolsa de cintura;
  • Carteira e dinheiro;
  • Cartões de multibanco;
  • Telemóvel;
  • Óculos de sol;
  • Credencial do Peregrino;
  • Batom do cieiro ou vaselina (muito preciso);
  • Auscultadores;
  • Lenços de papel;
  • Mochila;
  • 5 t’shirts;
  • 2 pares de calças de fato de treino e 1 par de leggings;
  • 5 pares de cuecas;
  • 1 sutiã;
  • 2 pares de meias para caminhada anti-bolhas, de preferência com fibra Coolmax (comprei as MH900 da Quechua);
  • 2 pares de meias normais (para dormir);
  • 1 camisola impermeável;
  • 1 casaco polar;
  • 1 par de chinelos para o banho;
  • 1 par de sapatilhas de caminhada (as minhas são as básicas da Quechua);
  • 1 toalha de microfibrila pequena;
  • 1 saco de cama;
  • 1 chapéu;
  • Produtos de higiene pessoal (usar e abusar daqueles boiões pequeninhos de viagem);
  • Tampões para os ouvidos e máscara para tapar os olhos;
  • Farmácia (álcool gel, pensos, betadine, uma linha e uma agulha de costura para drenar bolhas nos pés, anti-histamínico, analgésico, voltaren, compeed stick anti-bolhas);
  • Um alfinete d’ama para pendurar a roupa a secar (na mochila, caso não seque de noite);
  • Carregador de telemóvel;
  • Lanterna (só serviu para ler à noite);
  • Caderno e caneta;
  • Pequeno livro de bolso (não resisti);
  • 1 maça (dá sempre jeito, acreditem);
  • 3 barras energéticas (experimentei as da CLIF, próprias para trekking, e gostei muito)
  • Uma garrafa de água (de preferência que dê para prender na mochila, para não terem sempre de tirar a mochila para beber);

Coisas desnecessárias que se costuma levar:

  • Secador de cabelo;
  • Perfumes (não vale a pena, vão suar de qualquer maneira);
  • Almofada (5 t’shirts dobradas fazem o mesmo efeito e as vossas costas agradecem);
  • Aquele par de jeans básico;
  • Par de sapatilhas extra;

Notas:

– É muito importante levar umas sapatilhas que estejam bem adaptadas aos nossos pés. É um erro comum comprar sapatilhas novas para fazer o Caminho, e é quase certo que vão ganhar bolhas. As sapatilhas que levei já têm 6 anos e não me deram nenhum problema. Já estão tão gastas que nunca senti os pés presos nem nunca precisei de tirar urgentemente as sapatilhas. Sapatilhas de cano alto são melhores, uma vez que estas ajudam a impedir entorses;

Se ficarem sempre em albergues privados podem dispensar o saco de cama. Nos privados há sempre lençóis e cobertores lavados e às vezes até toalha de banho. Parece que não, mas além de volumoso, um saco de cama pode pesar mais do que um quilo. Se quiseres saber os albergues em que fiquei podes ler aqui.

Levar uma power-bank pode também ser útil. Eu não levei porque a minha é um pouco pesada (0,7 kg) mas também não senti fala dela. Quando precisava, pedia ao senhor do café/restaurante para carregar o telemóvel enquanto almoçava;

Eu levei um bastão, mas não achei necessário. Na verdade foram mais as vezes em que me cansei de o carregar do que as vezes em que me foi útil. Caso queiram mesmo levar um, aconselho aqueles que são extensíveis, pois assim podem encurtá-lo e encaixar algures na mochila.

Para finalizar deixo aqui algumas empresas que fazem o transporte da mochila entre as várias etapas ou até à etapa final, em Santiago de Compostela. Para pessoas que tenham problemas de saúde ou que não se sintam capazes de carregar este peso ao longo do Caminho, poderá ser uma boa opção – Santiago Backpack Express, Tui Trans, El Camino Con Correos, Taxi Templários.


Deixe um comentário